segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Ano Novo, Vida Nova?



Ano Novo, Vida Nova! : Um slogan como outro qualquer.

Ano Novo. Vida Nova. Quem nunca ouviu ou disse essa frase? Um clichê que nos traz esperança, sonhos, desejos, aspirações... Mas alguém já parou pra pensar no seu real sentido? Uma visão nada romântica desse slogan inventado por algum ser humano insatisfeito com o ano que passou.

Por que todo ano falamos que no próximo ano a vida recomeçará? Por que todo ano repetimos a tão falada frase Ano Novo, Vida Nova? É como se nossas vidas fossem cronômetros de 12 meses, que zeram ao final de Dezembro. Colocamos Janeiro como o mês oficial da mudança, o mês oficial da esperança, mas, todos, continuamos com a mesma vida que, supostamente, acabou no ano anterior.

O ano que se inicia é novo, verdade! Mas nossa Vida é a mesma! Normalmente, na primeira segunda-feira, após o período festivo, voltamos para nossas mesmas cadeiras, nossos mesmos escritórios, nossos mesmos empregos. Continuamos com o mesmo carro, o mesmo apartamento, os mesmos amigos. Temos as mesmas manias, a mesma personalidade, os mesmos problemas. Onde esta então, a tal da Vida Nova?

Modo de falar. Não digo que é ruim ter esperanças, pelo contrário, ela trás o sonho de um futuro melhor, nos dá forças para seguir em frente, perceba que, o que questiono não é a presença dela, mas sua ausência, a esperança não deve aparecer somente à meia noite do dia 31 de Dezembro, e sim, nos acompanhar em todos os dias do ano.

Seria melhor usarmos o famoso “Próspero Ano Novo!”, pois assim, teria um sentido apropriado. Sou adepto a mudanças. Acho que elas vêm sempre quando algo não esta no seu devido lugar, mas elas não devem ocorrer após os fogos de Copacabana ou depois que as sete ondas passarem. E sim quando as oportunidades surgirem, seja em Janeiro, Março, Agosto ou Novembro.

Daí o título, Ano novo, vida nova: um slogan como outro qualquer, pois o mesmo acontece com dezenas de slogans que nos forçam a acreditar em verdades nem sempre absolutas. Muitas empresas camuflam o que realmente são e nos fazem crer que são simples, ou que só dormiremos bem em um determinado colchão, ou que só uma marca de eletrodoméstico tem qualidade, ou que a determinada marca é que é forte, que a outra tem raça, para a publicidade isso é excelente, estamos vendendo uma idéia e os consumidores estão pagando, caro na maioria das vezes, por ela. Agora sendo você o consumidor, visualize que tudo isso se dá sem que percebamos e com isso acabamos nos acostumando com essa falsa verdade, assim como o Ano Novo, Vida Nova.

Tenha esperança. Mude. Mantenha seus sonhos. Mas os faça sempre que puder. O dia primeiro é só mais um dia após o outro. Janeiro é só mais um mês. Nossa vida é um ciclo de anos, não de meses.

Então, Prospero Ano Novo... e Feliz Vida que segue!!!!

 

Um comentário:

Pamela disse...

Inteligente, coerente, criativo, em suma RICARDO CHERMONT.

Beijos da sua FÃ NÚMERO 1, Tá número 2 a primeira é tia Marlene!

Pamela Salmeron